Lixo produzido em Santo Antônio do Descoberto, em breve, deve ser depositado em aterro sanitário controlado

351

Publicado em 28/10/2018 às 01h40 – Atualizado em 28/10/2018 às 13h29

Obra realizada em parceria com secretarias de Meio Ambiente e de Obras, atende exigência do Ministério Público, de 2015.

Por Kleber Luiz

Ao longo do próximo mês, o lixo produzido pela população de Santo Antônio do Descoberto deve passar a ser depositado em um aterro sanitário controlado. Embora houvesse uma determinação do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), ainda de 2015, ocasião em que foi feito uma vala, somente nessa gestão, o município deve se adequar ao descarte correto dos resíduos. A conclusão do aterro, dentro das exigências do MPGO, deve ser concluída em novembro.

A obra ocorre por intermédio de parceria entre as secretarias municipais de Meio Ambiente, Turismo, Recursos Hídricos, Minerais, Agroecológicos, Ciência e Tecnologia (SEMMA), e de Infraestrutura, Obras e Serviços Públicos (SIOSP).

Para a secretaria da SIOSP, Antônia Eliane de Oliveira Moura, a iniciativa vai de encontro a política de prevenção adotada pelo prefeito, que é médico por formação, e da própria Eliane Oliveira, por ser enfermeira.

“Estamos fazendo o aterro sanitário e atendendo as exigências do Ministério Públio, pois Santo Antônio do Descoberto, não tinha local apropriado para o descarte do lixo. Com essa medida, nós resolvemos essa parte do problema. A outra, será implantar a coleta seletiva de lixo junto à população. Mas com o aterro, já devemos reduzir a incidência de doenças como leptospirose e hantavirose, no município.”, explicou Eliane Oliveira.

Guerreiros

Na mesma linha segue o prefeito Adolpho Von Lohrmann. “Em pouco tempo deixaremos de ter o lixão. Corrigimos esse problema, que era uma agressão ao meio ambiente, pois as gestões anteriores apenas faziam lixões, mas nós trouxemos a solução correta. Isso é um ganho na qualidade de vida, da população de Santo Antônio do Descoberto.”, disse.

O prefeito elogiou ainda a atuação dos profissionais da SIOSP, responsáveis pela execução das obras do aterramento. “São verdadeiros guerreiros, que trabalham muito, ganham pouco e, não têm o reconhecimento da população. Mas, deixo meu agradecimento a esses guerreiros que estão ajudando o município a escrever uma nova história.”, disse Adolpho Von Lohrmann.

Conclusão

De acordo com Eliane Oliveira, a previsão é que o aterro sanitário seja concluído em aproximadamente 20 dias. Na sequência deve passar por inspeção da Vigilância Sanitária, antes começar efetivamente a ser utilizado.

Veja mais imagens no Flicker

Lixo produzido em Santo Antônio do Descoberto, em breve, deve ser depositado em aterro sanitário controlado