Ação da Polícia Militar, em abatedouro clandestino de carnes, reforça necessidade de Serviço de Inspeção no município

1350

Publicado em 4/11/2018 às 14h28 – Atualizado em 5/11/20189 às 14h22

Prefeitura de Santo Antônio do Descoberto em consórcio com outros cinco municípios deve implantar o Serviço de Inspeção Municipal, para coibir comercialização de produtos de origem animal, sem inspeção de Vigilância Sanitária  

Por Kleber Luiz

Na manhã de sábado (3), a Polícia Militar de Goiás (PMGO), foi acionada após denúncia sobre uma caminhonete estacionada próxima a um supermercado. Ao realizar abordagem, acompanhado de fiscal da Secretaria Municipal de Fazendas Públicas, localizou um abatedouro clandestino de carnes, no centro, de Santo Antônio do Descoberto. O local foi interditado, a responsável presa e as carnes levadas para incineração.

De acordo com o major Artur, responsável pela PMGO no município, a polícia e a Fiscalização Tributária e de Posturas encontraram no local, carnes e peixes acondicionados em condições inadequadas, partes de bovinos, pendurados em ganchos e até mesmo jogados no chão. Caso que resultou, no registro dos autos de notificação, infração, interdição do estabelecimento, por parte da Fiscalização Tributária e de Posturas, além da prisão, em flagrante delito, da responsável pelo abatedouro clandestino.

Risco de doenças

A secretária Municipal de Saúde (SMS), Maria Joseanny do Nascimento Aquino, que responde pela Vigilância Sanitária do município, explicou os riscos do abate de carnes clandestinas, pode, além de colocar em risco a saúde da população, em alguns casos levar à morte.

“Essa é uma grande preocupação que nós temos, porque aos olhos humanos, alimentos aparentemente normais podem abrigar micro-organismos perigosos para a saúde pessoal e com a carne não é diferente. O produto, se contaminado, pode causar, desde pequenos transtornos, até a morte das pessoas.”, disse Joseany.

Ainda segundo Joseanny, o consumo alimentos contaminados também podem causar infecção alimentar e doenças, a exemplo da teníase, causada por parasitas, que atingem o sistema nervoso e pode  levar a cegueira, ou ainda a casos de tuberculose, brucelose, dentre outras.

“Daí, a importância de o consumidor comprar produto bem embalado, refrigerado e, principalmente, com selos dos serviços de inspeção, seja federal, estadual ou municipal, que ateste a qualidade do produto.” Informou ao observar que “é importante que as pessoas, ao perceberem a prática de comércio clandestino de alimentos, que denuncie a Vigilância Sanitária ou a Fiscalização de Posturas do município.”, complementou.

Inspeção Sanitária

Reunião coordenada por Eduardo Schulter, secretário de Desenvolvimento, realizada na última semana sobre consórcio entre municípios para implantação do SIM.

Para o secretário de Desenvolvimento, Agricultura e Pesca (Sedap), Eduardo Schulter, o caso, reforça a necessidade de se implantar o Serviço de Inspeção Municipal (SIM), em fase de consolidação no município, por meio de consórcio com  outros cinco municípios. Segundo o Schulter, a Sedap deve, em breve, passar a inspecionar produtos de origem animal, comestível ou não, produzidos no município

“A Sedap vem discutindo com os municípios de Águas Lindas, Cocalzinho, Novo Gama, Cidade Ocidental e Valparaíso e, por meio de um consórcio nós devemos implantar o Serviço de Inspeção Municipal para que possamos inspecionar, em breve, a carne bovinos, suína, frango, peixes, ovos, mel, queijos, laticínios, enfim, produtos de origem animal, comestíveis ou não, para tentar garantir que haja segurança alimentar aos consumidores desses produtos.”.

Agilidade

Na mesma linha, o prefeito, Adolpho Von Lohrmann, ao observar que “Essa ação da Polícia Militar e, eu parabenizo o a atuação do major Artur e toda sua equipe do CPU e do segundo quadrante, além da nossa fiscalização. Essa ousadia dessas pessoas, que cometem crimes como esses, de manter um abatedouro clandestino, no centro da cidade, apenas reforça a necessidade de termos implementado, o mais rápido possível o Serviço de Inspeção Municipal, para que possamos ter mais efetividade no combate dessa prática ilegal que expõem centenas, milhares de moradores de Santo Antônio do Descoberto, diariamente, aos mais variados tipos de doenças. Todos sabem que sou médico por formação e sei o quanto isso pode ser perigoso para todo município. E, já determinei ao nosso secretário de Desenvolvimento, Agricultura e Pesca que tente agilizar a implantação do SIM no nosso município, assim como as secretarias de Fazenda  e de Saúde, que intensifiquem as fiscalizações.”, disse o prefeito.

Veja mais imagens no Flickr

Ação da Polícia Militar, em abatedouro clandestino de carnes, reforça necessidade de Sistema de Inspeção no município